Como interligar filiais com suporte de TI

Gerenciar um negócio não é tarefa simples, independente do seu tamanho, os desafios são inúmeros. E quando falamos de matrizes e filiais os desafios ficam maiores ainda. É preciso haver total sintonia entre os seus correspondentes.

Porém, a tecnologia da informação está apta a ajudar as diversas empresas a conseguirem se adaptar a desafios como esse. Com soluções que já estão inseridas no mercado, é totalmente possível garantir o sucesso na comunicação dessas empresas.

Hoje, vamos te explicar como funciona essa integração e sanar algumas dúvidas sobre o tema.

O que é VPN

Uma Rede Particular Virtual (Virtual Private Network – VPN), como o próprio nome sugere, é uma forma de conectar dois computadores utilizando uma rede pública, como a Internet (a rede pública mais utilizada para este propósito).

Essa é uma forma de conectar dois computadores através de uma rede pública, como a Internet. Ao invés de realizar esse procedimento por meio de links dedicados ou redes de pacotes, como Frame Relay e X.25, utiliza-se a infraestrutura da internet para conectar redes distantes e remotas.

Essa Rede Privada Virtual possui uma grande vantagem em relação aos links dedicados que é o seu custo benefício. A Rede Privada Virtual é muito mais barata. Além do custo, a internet está presente em todo o globo. E conta com pontos de acessos espalhados por todos os lugares.

Essas redes VPN são muito utilizadas pelas grandes empresas, em especial as companhias com trabalhadores remotos, sejam nas ruas ou no sistema home office, assim eles podem se conectar na estrutura interna mesmo estando longe.

Mas, não se engane! Usuários comuns também utilizam a tecnologia VPN para construírem redes privadas virtuais.

Como interligar filiais usando o VPN

Existem critérios básicos para conseguir implementar uma conexão como essa entre as suas filiais. O primeiro deles é a conexão com a internet. Isso é necessário, por que o VPN usa o fato de que tanto o seu escritório central, quanto as outras unidades remotas precisam estar conectadas à maior rede (que é a Web) para fornecer a conectividades entre as outras redes locais.

Existem diversas maneiras diferentes de criar uma VPN site-to-site. O primeiro passo para isso, é definir o protocolo que você vai usar para criar o túnel e criptografar o tráfego.

Você pode utilizar o protocolo Point to Point Tunneling Protocol (PPTP). Esse é um dos primeiros métodos de VPN, o problema dele é que é menos seguro do que algumas outras opções. Porém, ainda é muito defendido pelo meio, e é mais frequentemente utilizado para acesso remoto VPN, mas pode ser usado para o site-to-site VPNs.

Um outro protocolo que pode ser utilizado é o Layer 2 Tunneling Protocol (L2TP). Com base em uma combinação de PPTP da Microsoft e Layer 2 Forwarding da Cisco (L2F), o protocolo L2TP cría o túnel e um IPsec é usado para criptografar o tráfego dentro do túnel. Também tem o Internet Protocol Security (IPSec). IPsec em si pode ser usado para criar um túnel VPN no “modo de túnel.”

Você deve estar se perguntando como isso funciona tão bem se a internet é uma rede pública, cheia de hackers e invasores. Pois fique sabendo que a tecnologia VPN resolve esse problema através da criação desses túneis na internet do seu escritório para outro. A principal preocupação é com o envio de informações pela internet e como mantê-las confidenciais dentro desse túnel. E isso é totalmente possível. O tráfego que passa por esse túnel é criptografado para proteger quaisquer dados sensíveis.


Se você está pensando em interligar as suas redes, entre em contato conosco que te ajudaremos nisso!



Deixe uma resposta