Dia do Quadrinho Nacional

Dia do Quadrinho Nacional

No dia 30 de janeiro é comemorado o dia nacional das histórias em quadrinhos, os famosos HQ’s, ou gibis.

Essas histórias fizeram a infância dos brasileiros, e representaram para muitas pessoas o primeiro contato com a leitura.

A forma leve e interativa sempre mexeu com o imaginário infantil, juntando pequenos textos a imagens que auxiliavam a imaginação. Essas histórias faziam até quem não sabia ler, ficar horas tentando decifrar o enredo da história. Os quadrinhos marcaram uma geração de brasileiros que iam às bancas de revista aos domingos escolher a próxima aventura.

A história do aventureiro Nhô-Quim comemora seus 150 anos de muita inspiração para jovens cartunistas.

Foi no dia 30 de janeiro de 1869 que a primeira história em quadrinhos eminentemente brasileira foi publicada, “As Aventuras de Nhô-Quim ou Impressões de uma Viagem à Corte”, do cartunista Angelo Agostini. A história foi lançada na revista Vida Fluminense, e é considerada uma das histórias mais antigas do mundo.

Angelo era um italiano radicado no Brasil desde os 16 anos, e resolveu contar a história de um caipira que se mudava para a cidade do Rio de Janeiro. Nhô-Quim era o seu nome, e ele ficava chocado com a rotina meio rural, meio urbana da cidade na época.

A história de Angelo foi continuada pelo cartunista Candido Aragomez em 1872, mas o legado do Angelo foi tão grande que até hoje o dia nacional dos quadrinhos é comemorado no dia do lançamento da sua primeira história. E a Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo premia os melhores cartunistas com o Prêmio Angelo Agostini.

Mas, somente em meados de 1960 que as revistinhas em quadrinhos como conhecemos foram sendo lançadas e caíram no gosto das crianças. Foi nessa época, que clássicos como “A Turma da Mônica”, “O Menino Maluquinho”, “A Turma do Pererê” e o “Tico-Tico” foram lançadas e popularizadas.

Não podemos falar em quadrinhos e não falar sobre a turma da Mônica. O sucesso do gibi da turma do Limoeiro foi tão grande no Brasil, que se popularizou para jogos, filmes, brinquedos, e até um live-action que está sendo produzido. A Turma da Mônica foi um limiar entre a popularização dos quadrinhos, ela marcou uma geração de novos leitores e emergiu crianças em um imaginário novo.

 

Internacionalmente a revistinha da Turma da Mônica já foi publicada em 40 países com 14 idiomas. Mauricio de Sousa revolucionou o cenário de quadrinhos brasileiro.

Engana-se quem acha que essas histórias ficaram apenas na infância, os colecionadores de HQ’s mantém uma enorme gama de revistas guardadas a sete chaves como o seu maior tesouro.

Saiba que na Speed você também pode produzir histórias em quadrinho, através do nosso curso de Design Gráfico que vai permitir que você faça editoração de livros e revistas em modo profissional e muito mais!

_______________________________________________________________________

E então, qual a sua história com os gibis? Conta pra gente se essas histórias marcaram a sua infância também.


Deixe uma resposta